sábado

...

Eu mudei
aqueles longos cabelos,
cortei.
Aquele pavor de salto alto,
sumiu
Surgiram então novos medos
como o de altura e de não ser mais a mesma

Agora, já sei ficar sozinha,
e até curto cantar bem alto pela casa vazia.
Depois de grande comecei a conversar com os animais.
Acredite, eles respondem!

Já não uso mais aquela saia verde
nem aqueles brincos de lata de algum hippie
já sei usar calça Jeans e nem sou mais tão branca assim.

Faz tempo que consigo ouvir sons
Que não sejam os que quero ouvir.
Isso me lembra que estou ainda mudando...

Talvez seja bom
Mudar
Mudar de novo
Continuadamente...

Mas, talvez seja ruim,
mudar tanto
e falar tantos palavrões
e palavras grandes demais para serem ouvidas.

Eu lembro que já fiz várias promessas
a muitas pessoas e a vários santos
e até a mim mesma.
Eu lembro de todas.

Ouvindo : Amie, de Damien Rice

Um comentário:

Rosangela Cunha disse...

Certas promessas que fazemos jamais serão cumpridas... Mas MUDAR é sempre fundamental, e como diria o meu poeta preferido: "Mude, mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade". É isso!